FRENTES Arquitetura
logo FRENTES
 
   
       
 

HabitaSampa
HABITAÇÃO SOCIAL NA BARRA FUNDA

CONCURSO NACIONAL HABITASAMPA – PROJETO PARA LOCAÇÃO SOCIAL – Barra Funda, São Paulo, SP
2004 - 240 unidades habitacionais – 13.500 m2 - 1º Prêmio

A arquitetura parte do desejo de cidade. Não importa o programa arquitetônico, as limitações geográficas, legislativas ou orçamentárias, o que inspira a arquitetura são as relações que se deseja que aconteça no espaço projetado e as relações desse espaço com a cidade. Nossa proposta é movida pelo desejo da liberdade, de espaços generosos de convivência e troca, de áreas livres tanto sombreadas como ensolaradas, espaços que possibilitem sempre o encontro.

O terreno da Rua Cônego Vicente M. Marino com a Rua Cruzeiro possui formato trapezoidal e perfil plano. Seu lado maior faz divisa com a linha férrea à sudoeste e seu lado menor faz divisa com uma grande praça à noroeste. O entorno se caracteriza por edificações baixas, geralmente de dois pavimentos, compostas, de modo geral, por residências e galpões.

Nosso gesto primordial foi elevar as habitações e o Centro de Capacitação do solo, deixando o térreo todo livre. Assim, o chão da cidade entra no lote, tornam-se únicos. O contato visual é permanente e o terreno se une com a praça ao lado, sem que as edificações formem barreiras indesejáveis a essa comunicação.

Os edifícios de habitações são formados por duas lâminas distanciadas entre si dez metros e implantadas paralelas à Rua Cônego Vicente M. Marino. Com essa atitude afastamos as moradias da divisa com a linha férrea e de seu ruído, marcamos a divisa do lote e oferecemos uma grande praça em seu interior, aproveitando melhor o terreno. Os apartamentos foram colocados lado a lado, uma extensa passarela os comunica com as escadas, diminuindo os custos com circulação. Os apartamentos adaptados aos portadores de deficiências físicas ficam no térreo por facilidade de acesso.

O Centro de Capacitação Profissional, com possibilidade de ampliação vertical, foi implantado junto à Rua Cruzeiro, perpendicularmente à linha do trem. Ele está voltado para a Rua Luigi Greco, configurando uma nova esquina.

O método construtivo utilizado é o de alvenaria estrutural, escolhido tanto pelo seu baixo custo como por não necessitar de mão-de-obra especializada. Os blocos de concreto são sempre utilizados em medidas inteiras, sem necessidade de cortá-los e evitando desperdício. As paredes funcionam como vigas e cada uma está apoiada em dois pilares de concreto distanciados entre si 8 metros e com balanços de 1 metro de cada lado. Esta estrutura se repete a cada 7,5 metros e as lajes alveolares estão apoiadas neste sentido. Portanto temos uma grelha de 10 metros por 7,5 metros, formando módulos de 75 m2. Dentro de cada módulo podemos ter dois apartamentos de um dormitório de 37,5 m2 (3,75m x 10m) ou um apartamento de dois dormitórios (4,50m x 10m = 45 m2) e uma kitchenete (3m x 10m = 30 m2). As paredes estruturais são compostas por blocos de 19 cm. As divisórias entre ambientes e entre apartamentos são de argamassa armada, sendo dupla onde existir instalações hidráulicas. Esta opção foi escolhida, apesar de ser um pouco mais cara que a alvenaria, devido à facilidade de manutenção das instalações.

Todo o conjunto foi projetado visando sempre às relações humanas. Os corredores, escadas e conjunto de rampas, mais que aparatos de circulação são espaços onde os moradores se vêem, se esbarram, se conhecem. Os três tipos de apartamentos não foram setorizados no pavimento, muito menos em blocos diferentes, eles estão misturados em um mesmo piso para que não haja nenhum tipo de diferenciação entre os moradores. As habitações estão concentradas em dois extensos volumes para não compartimentar o terreno. Assim, temos uma generosa praça ora muito ensolarada, ora sombreada pelas árvores, além do térreo livre, que pode abrigar salão de jogos, salão de festas etc. Nada de compartimentar o espaço, e sim compartilhar!

Ficha técnica

Arquitetura: José Alves + Juliana Corradini

Orçamento: Aluísio Leite (Quantum Consultoria)
Estrutura: Cláudio Puga (Cláudio Puga Engenharia de Projetos)